Latino 2013

Já disse que tenho me dedicado ao estudo do espanhol no post passado reclamei um pouquinho sobre o site do El País, mas era erro do usuário e não do site. (Sorvete na testa neste momento)

Agora venho falar de uma notícia boa e sem reclamação: esta semana tem mostra de Cinema Espanhol e Latino americano aqui em BH!  É a III Mostra de Cinema Espanhol e Latino americano (um grito de felicidade agora uhuhuhu!!!!!). A mostra vai ser realizada no Cine Humberto Mauro e em outros Centros Culturais da cidades, começa hoje (09/12) e vai até a próxima segunda (16/12). A Mostra foi organizada pelo Instituto Cervantes em parceria com a Prefeitura, com a proposta de descentralizar a cultura na cidade (tá, talvez eu acredite).

A estreia foi hoje, e, claro, que não perdi. Ainda mais porque ganhei um vale week (rsrs). Aproveitei para fazer uma das coisas que mais gosto de fazer sozinha,  ir ao  cinema. Fui assistir à primeira sessão e o filme era “No tengas miedo“. A produção espanhola, de 2011, foi dirigida por Montxo Armendáriz. A sinopse não dá a dimensão da surra que levaremos nos 90 minutos da película.

Silvia es una joven marcada por una oscura infancia. Con apenas 25 años decide rehacer su vida y enfrentarse a las personas, sentimientos y emociones que la mantienen ligada al pasado. Y en su lucha contra la adversidad, contra sí misma, ir aprendiendo a controlar sus miedos y convertirse en una mujer adulta, dueña de sus actos.

Não vou fazer spoiler, pois, o que você precisa saber, acontece nos primeiros minutos do filme. A tal obscuridade referida no resumo acima é o abuso que Silvia sofre durante anos pelo seu próprio pai. E isso será o mote para desenrolar o filme, que revela as dores, as angustias e a solidão de uma menina que teve que esconder de todos a sua volta, até que ela decide romper com isso e seguir a sua vida.

Claro, que, por ser mulher, sofri muito a cada cena e chorei litros no momento em que Silvia e sua amiga Maitê se abraçam. A narrativa também incluía relatos de outras pessoas que sofreram abusos em suas vidas. Este não é um tema muito abordado no cinema, pelo menos não me lembro de filmes que falem disso (alguém se lembra de algo assim?), mas é notícia cada vez mais constante nos periódicos. Durante a exibição sofri com história de Silvia e fiquei pensando nas milhares de pessoas que sofrem esse tipo de abuso e de como há gente ruim nesse mundo. Hoje estava em um dia sensível e o medo de Silvia me tomou, voltei para casa arrasada.

Quero ir a outras sessões durante essa semana e descobrir  produções que não têm tanta evidência em BH normalmente.

Uma dica:  Chico e Rita, que já falei aqui, compõe a programação e vale a pena demais assistir.

 

 

 

 

Indie 2012 – Mostra de Cinema Mundial

Hoje começa em BH a Mostra de Cinema Indie. A mostra acontece até o dia 13 de setembro nas salas: Humberto Mauro e  Oi Futuro (ou seja, as salas alternativas de BH).

Este ano a Mostra tem em sua programação um série de filmes dividos em: Mostra Mundial, Indie Brasil, Aleksey Balabanov, Kazuyoshi Kumakiri e Charles Burnett.

É sempre sensacional assitir aos filmes desta mostra. Todo ano tento ver pelo menos um. Pois não tenho mais paciência de ficar horas na fila esperando para pegar o ingresso. De qualquer modo, quando a luz da sala se apaga e o filme inicia é sempre uma surpresa. São sempre filmes muito bons escolhidos pelos organizadores.

Sabe aquele programa que você fica o ano todo esperando? O Indie é assim pra mim. Fico com muito expectativa para ver a programação. Apesar de que, na maioria das vezes, entro na sala sem saber muito bem o que está por vir. E isso é o mais interessante! Sempre descubro novos atores, diretores e outras estéticas cinematográficas.

Então pessoal, o Indie 2012 começa hoje. Para consultar a programação acesse: http://www.indiefestival.com.br/2012/bh/about.php

Ps: Essa mostra que começou nas salas de BH, há alguns anos, também alcançaram as salas de São Paulo. Quem estiver por lá no final de setembro pode conferir os filmes Indies da mostra.