Marina

MARINA_Lateral

Marina é título do filme dirigido por Stijn Coninx, que conta a história do cantor Rocco Granatta, e também é o nome da canção que fez com que Granatta se lançasse ao mundo.

A produção é ítalo-belga, assim, conta com atores de ambas as nacionalidades e também com a paisagem dos dois países (o que acrescenta muito à fotografia!!!). Rocco Granatta nasceu na Itália e  ainda criança se mudou para a Bélgica, pois, seu pai conseguiu um emprego para trabalhar em um mina de carvão. Da infância a vida adulta Rocco dedicou-se a estudar música, mas, sua mudança para a Bélgica mostrou para ele que deveria se virar. Aprendeu a falar o idioma tomando várias pancadas e se enturmou com os músicos locais. Seu pai exigia que ele tivesse um trabalho, ele tentou trabalhar em uma oficina mecânica, dividindo o dia na oficina e as noites nos bares.

Ele se apaixona por Helena, a filha do dono do armazém que queria que ela tivesse um relacionamento com um italiano. Eles se aventuram, se arriscam, ela sofre um abuso e vai para os Estado Unidos. Seu pai sofre um acidente na mina e parece que tudo está perdido em sua vida. Até que, a música Marina, que Rocco e seu grupo gravam sem muita pretensão, estouro na Bélgica e em outros países do mundo. Isso o “salva” do destino de também trabalhar em uma mina.

A história se passa no pós 2ª guerra e mostra uma realidade cada vez mais aparente na Europa. A imigração dos italianos para a Bélgica para trabalhar em subempregos. O filme deixa nítido o problema, que até hoje, o país enfrenta com a imigração. Aliás, não só dos italianos, mas, de outras nacionalidades.

Apesar de não ser o meu filme favorito dos último tempos, gostei de conhecer a história desse cantor, pra mim até então desconhecido, e também de pensar um pouco sobre esses problemas sociais que por aqui, muitas vezes, nos escapa.

 

Mostra Passou Batido/Inéditos

Ótima notícia para quem é de BH e adora cinema: na semana que vem começa a Mostra de Inéditos/Passou Batido. Essa mostra acontece há vários anos na sala Humberto Mauro e eu sempre fico aguardando a programação, pois sei que só tem coisa boa.

Muitos filmes que nem deram as caras em BH ou que ficaram pouco tempo em cartaz. A programação você pode acessar aqui.

Já separei alguns filmes para ver. A questão é se vou ter tempo…. Os que não quero perder são:

O estranho no Lago

O abismo prateado

Caverna dos sonhos esquecidos

Tatuagem

A bela que dorme

Frances Ha

—–

Se alguém tiver alguma sugestão eu aceito! 🙂

A Mostra acontece entre os dias 10 de fevereiro e 13 de março.

 

Una canción

Hoje fui mais uma vez à Mostra Latino. Sempre vou de forma despretensiosa, não leio sinopse ou busco qualquer informação sobre o filme. Chego, pego meu ingresso (esqueci de falar que é free) e aguardo na sala recém reformada. Assim, sempre tenho surpresas, boas e más. A do dia foi boa.

O filme era “Bosque encantado“, uma animação para crianças e para adultos, cuja moral tem a intenção de pensar a relação do homem com a natureza e também da avareza dos homens. A película foi inspirada na obra homônima (1943) de  Wenceslao Fernández Flórez. 

O tema me tocou profundamente, principalmente, porque tenho pensado em ter uma vida mais leve mais tranquila, com menos consumismo e avareza. Ter uma vida com menos. Não que eu vá abandonar tudo e ir para o meio do mato. Quero ter menos e ser mais feliz, falava sobre isto minutos antes de entrar na sala Humberto Mauro. Por isso, este filme me chamou tanto a atenção. E a música conclusiva… saí cantando e logo que cheguei em casa fui buscar mais informações.

Para ouvi-la, clique aqui.

Tu Bosque animado (Luz Casal)

 

Dentro de ti hay un mundo animado
Dentro de ti hay mundos por descubrir
En ti se adivina tu forma de vivir
Respiraras la lluvia entre las hojas
Querrás sentir la fuerza que te manda el sol
Serás, el viento que ha nacido en mi canción
Di no al hacha que amenaza sin compasión
Di no al fuego y las trampas del cazador
En ti defiende un bosque de paz y calor
Quiero tener el valor
De sentir armonía a mi alrededor
Quiero algún día aprender
Que tal vez la vida, será
Lo que siempre soñé
Dentro de ti hay un mundo animado
Dentro de ti hay nubes por alcanzar
En ti la lluvia se convierte en vendaval
Di no al hacha que amenaza sin compasión
Di no al fuego y las trampas del cazador
En ti defiende un bosque de paz y calor
Quiero tener el valor
De sentir armonía a mi alrededor
Quiero algún día aprender
Que tal vez la vida, será
Lo que siempre soñé
Di no al hacha que amenaza sin compasión
Di no al fuego y las trampas del cazador
Di no al hacha que amenaza sin compasión
Di no al fuego y las trampas del cazador
En ti defiende un bosque de paz y calor
Quiero tener el valor