Esperando o Robocop chegar

robocop

Na última quinta-feira fui ao cinema assistir ao filme Robocop. Eu, como estudante da convergência, fiquei com a cabeça a mil, pensando na construção daquele ciborgue e na relação homem máquina (óbvio), e pensei em outros pontos que o película ressalta também. Vou contar um pouco das minhas reflexões.

Não me lembro da primeira versão, espero vê-la em breve, e imagino que não há tantas diferenças para a versão de 2014. Fato é que, Robocop é um experiência de uma empresa de marketing e uma de segurança para tentar diminuir os índices de violência em Detroit (EUA). A experiência com robôs já era utilizada em países do Oriente Médio na tentativa de pacificar Irã, Afeganistão e outros, de acordo com os argumentos do filme. Porém, o uso de máquinas para combater a violência em território americano, vira pauta de discussão. A população não aceita algo sem sentimento, como os robôs, para combater o crime. Em busca de uma solução, um marketeiro pensa: porque não fazer um homem-robô para este serviço? Para tanto se une a um médico, especialista em recuperação de amputados, para concretização de sua ideia.

Robocop então é desenvolvido para se tornar um herói contra o crime. Ele não é só homem, tão pouco, é só máquina. O corpo é uma prótese e a mente está no comando. Assim, por mais que os especialistas tentem o programar, ele é capaz de reprogramar. Não é a máquina que está no controle, mas o homem. Isso é fato.

Pode parecer ridículo tudo o que vou dizer a partir de agora, mas foram as minhas impressões: Estou esperando o Robocop chegar. Sério! Assim, como em Detroit de 2019, o Brasil tem sobrevivido a um alto índice de violência. Atos cada vez mais bárbaros se tornam estampas do jornal. A mídia reforça a cada dia os crimes e a violência. Nos deixa com a sensação de reféns o tempo todo. Quem vive em um grande centro, não sai de casa sem estar preocupado, sem desconfiar de quem está parado em um esquina (será a espreita de mais um crime?). Assim, imagino que não vai demorar muito para uma criação como o Robocop se tornar real ou algo que possa “salvar” a humanidade. Não sei até que ponto estamos sendo manipulados, ficando reféns da informação, e até que ponto essa onda de violência toda é resultado da desigualdade social no nosso país. A mídia tem utilizado de imagens violentas para nos deixar amedrontados. Por isso, já imaginou se um Robocop andasse pelas ruas da cidade?

Não poderia ter tido diretor melhor para recriar o Robocop. Zé Padilha já tinha evidenciado em Tropa de Elite, o Capitão Nascimento, o herói contra a corrupção da polícia. O Capitão não precisava de roupa de titânio para combater a violência, ele usava de sua moral.

Pode parecer uma “viagem”tudo isso que eu disse. Você pode e deve pensar diferente de mim. A questão é que tenho pensando muito na violência que vivemos, no modo como a impressa conduz a nosso olhar para a realidade e na relação do homem com as tecnologias.  Robocop foi só um motivo para eu falar de tudo isso.

 

 

——

 

E olha que não vai demorar. Notícia do Jornal de Notícias de Portugal: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=3711044

Publicado em 27/02.

Anúncios

3 comentários em “Esperando o Robocop chegar

Adicione o seu

  1. Gostei do seu artigo e achei a reflexão muito pertinente, pois até que ponto estamos sendo manipulados, e quem está se favorecendo com toda esta convulsão social?
    Tenho falado a muito tempo sobre isso, mas as pessoas estão tão ligadas a mídia que não pensam sobre o assunto, querem uma resposta pré fabricada.

    1. Ei, Astor, tenho pensado muito nisso, viu? E não é só sobre a violência não. O modo como a mídia nos passa as informações são filtradas para termos determinados tipos de comportamento e aí se você sai deste padrão. Mas no caso da violência tá uma coisa absurda. Não sei se você viu o link do jornal português que postei… vamos ver quando de fato isso vai ser aplicado.
      Vamos conversando. Um abraço,
      Fernanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: