Resoluções de ano novo

2013 está em clima de despedida e fazer balanço está em pauta, assim como, elaborar resoluções para o novo ano que desponta.

O ano de 2013 foi de bastante aprendizado; sofri bastante, senti os ossos crescerem mais uma vez; e por hora tive a sensação de ter asas brotando nas costas, bem ao estilo de Cisne Negro (um dos filmes da minha vida).

O início do ano foi duro, trabalhava em dois lugares e cumpria mais de 60 horas por semana. Os últimos meses também foram sofridos, principalmente, pelo rompimento de um desejo, de dar aulas na UFMG… enfim… passou! O ano termina e eu, agora, estou apenas estudando, tendo todo o tempo do mundo para mim, para minhas inquietações e para cuidar da minha saúde. Conquistei alguns planos e outros continuo adiando… vamos ver até quando.

Tenho mania de deixar cartas escritas pra mim mesma. Aprendi isso com a Beth Parreiras minha professora de História Moderna I e Contemporânea I  na época da graduação. É interessante, pois você percebe o que mudou, o que continua igual, o que alcançou e o que foi esquecido.

Dia desses encontrei meu caderno de sonhos, em que em uma das páginas havia uma lista de coisas que queria estar fazendo em 2014. Escrevi em 2009, ou seja, foi um plano para dali há 5 anos. E eles chegaram!!! Veja a minha lista (chega a ser engraçada):

– Estar fazendo doutorado — ano que vem, já estarei no 2º ano;

– Dirigir o meu próprio carro —- Uippiiii isso se realizou em 2012;

– Dar aula em uma faculdade — Estou desempregada no momento (por opção para me dedicar ao Doc. Agradeço à CAPES à bolsa), mas já dei conta de fazer isso. Já lecionei em algumas faculdades da capital mineira;

– Ter saído da casa do meus pais — tenho isso comigo há tempos, mas até hoje não dei conta. Estou mais conformada e já entrei para a nova estatística da geração canguru. To menos neurada com isso e mais agradecida aos meus pais.

2014 começa com planos diferentes. Desejo:

– ter uma vida com menos, para ter mais qualidade de vida (quem sabe aderir ao Minimalismo)?

– entender que as pessoas têm defeitos e sofrer menos com isso (análise tem me ajudado um bocado neste aspecto);

– conseguir atravessar o atlântico e passar uns meses no velho continente (um doc sanduíche para complementar minha formação);

– Rir mais, abraçar mais, sentir tudo o que puder sentir, entender que os erros ajudam a gente a dar grandes saltos; ter mais paciência; implicar menos; dedicar mais tempo às leituras aleatórias; ir mais ao cinema; dizer mais eu te amo para as pessoas importantes na minha vida; e sim; observar a vida com mais singeleza.

Que venha 2014!!!!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s